sábado, dezembro 09, 2023

Usar o Vermelho no Natal?

Usar o Vermelho no Natal? Se quiser ficar a conhecer a tendência do vermelho na moda de 2023, os diferentes significados desta cor e a sua importância no Natal, sugiro-lhe que veja mais um vídeo da influencer brasileira Luciane Cachinski.

Luciane Cachinski é uma influencer e youtuber brasileira que se dedica a transmitir ao público feminino, com um humor peculiar, o que aprendeu sobre moda durante 27 anos. 


Luciane é também proprietária da empresa Corte in Brazil, que fabrica, num pequeno atelier familiar, uma coleção feminina básica em malha.

A cor de 2023 foi o vermelho não há dúvida nenhuma! Desde Valentino, que em 1959 escolheu esta cor para fazer parte de suas coleções, até hoje quando se quer mostrar alguma coisa marcante, normalmente, ela acaba por aparecer nesta tonalidade. 

O vermelho é uma cor sexy, feminina e de impacto! Mas que também nos pode remeter para um look cheio de significado para o Natal. Se quiser ficar a saber mais, não deixe de assistir ao vídeo abaixo, porque esta é uma cor que dá que falar!

Ora veja!

sexta-feira, dezembro 08, 2023

As Ilhas Lofoten

As Ilhas Lofoten são uma das regiões mais impressionantes da Noruega e um dos destinos naturais mais bonitos da Europa.

Cem quilómetros acima do Círculo Polar Ártico, emerge do mar o que parece ser uma longa cadeia montanhosa. São as Ilhas Lofoten – um arquipélago com 5 ilhas principais (a área total é de 1227 km² com uma população de 24500 habitantes), cortadas por fiordes estreitos e ligadas por uma única estrada com 130 quilómetros. As montanhas ocupam a maior parte do espaço das ilhas mas não tiram protagonismo a uma costa plana, com praias de areia branca e águas cristalinas e as mais pitorescas vilas piscatórias.

O arquipélago de Lofoten está localizado entre os paralelos 67º e 68º norte, no círculo polar ártico da Noruega setentrional e é conhecido pela sua extraordinária beleza natural e por ser um grande centro de pesca de bacalhau. As principais ilhas, de norte para sul são:

Ponta sul de Hinnøya, Austvågøy, Gimsøya, Vestvågøy, Flakstadøya e Moskenesøya. Já as principais cidades em Lofoten são Leknes em Vestvågøy e Svolvær em Vågan.

As ilhas Lofoten caracterizam-se por montanhas e picos, enseadas protegidas, faixas litorais e vastas áreas virgens. A mais alta montanha em Lofoten é Higravstinden (1161 m) em Austvågøy.

Embora esteja situado no Círculo Polar Ártico, o arquipélago experimenta uma das maiores variações de temperatura do mundo a despeito da sua elevada latitude. Durante o verão (de junho a agosto) o sol nunca se põe. Já no inverno, de dezembro a janeiro) nunca se levanta.

As Ilhas Lofoten devem ser um dos arquipélagos mais remotos da Europa. Situadas na costa noroeste da Noruega, Lofoten abriga uma área selvagem majestosa conhecida pelas praias desertas, fiordes que mergulham no mar gelado, vilarejos coloridos e a visualização de Auroras Boreais. 

O arquipélago de Lofoten é extraordinário não só por causa do inusitado sol da meia noite e Auroras Boreais, mas também pelas paisagens surreais e cinematográficas dessa região.

quinta-feira, dezembro 07, 2023

Wonka

Wonka é um filme de Natal (do género aventura, fantasia, comédia musical, família) realizado por Paul King que conta no elenco com  Timothée Chalamet, Keegan-Michael Key, Paterson Joseph, Matt Lucas, Mathew Baynton, Sally Hawkins, Rowan Atkinson, Jim Carter, Olivia Colman, Natasha Rothwell, Rich Fulcher, Rakhee Thakrar, Tom Davis, Kobna Holdbrook–Smith e Hugh Grant.

Este filme tem o roteiro de Paul King e de Simon Farnaby e estreia hoje nos cinemas.

Wonka é uma comédia musical baseada no clássico livro A Fantástica Fábrica de Chocolate, do autor britânico Roald Dahl e na sua extraordinária personagem central. 

Sinopse:

O filme mostra as origens da história do jovem Willy Wonka (interpretado por Timothée Chalamet), que apareceu nos cinemas pela primeira vez na produção de 1971 e, mais tarde, ganhou um remake interpretado por Johnny Depp em 2005. Antes de se tornar a mente brilhante por trás da maior fábrica de chocolate do mundo, Willy precisou enfrentar vários obstáculos.

Cheio de ideias e determinado a mudar o mundo, o jovem Wonka embarca numa aventura para espalhar alegria através de seu delicioso chocolate. Nela, acabou por conhecer o seu fiel e icónico assistente, Oompa Loompa (interpretado por Hugh Grant), que o ajuda a ir contra todas as probabilidades de se tornar o maior chocolateiro já visto. Mostrando que as melhores coisas da vida começam com um sonho, o filme mistura magia, música, caos, afeição e muito humor.

quarta-feira, dezembro 06, 2023

As Belezas da Serra do Açor

Em 1896, o Visconde Sanches de Frias descrevia a Serra do Açor como um "curiosíssimo ouriçado de montanhas convergentes, formando uma região de um acidentado excepcional, onde será difícil encontrar um kilómetro de planura."

A Serra do Açor é uma serra situada no centro de Portugal, junto à Serra da Estrela. Abrange áreas de seis concelhos, na totalidade: Arganil, Pampilhosa da Serra, parcialmente: Covilhã, Seia, Oliveira do Hospital e Góis, onde se localizam freguesias históricas como o Piódão, Vide, Avô, Fajão e São Gião (é nesta última freguesia que começa a Serra do Açor).

A Serra do Açor faz parte da Cordilheira Central, em conjunto com a Serra da Lousã e a Serra da Estrela. O ponto mais alto da Serra do Açor é o Pico de Cebola (1418 metros). É o 5º ponto mais alto de Portugal Continental (o 9º se incluirmos os arquipélagos).

A Serra do Açor tem ainda outros pontos de grande elevação, dos quais se destacam, o Monte do Colcurinho (1242 m de altitude), o Alto de São Pedro (1341 m), no Alto Ceira, e o Cabeço do Gondufo (1342 m de altitude) onde perto deste cabeço, a 1118 m de altitude, nasce o rio Ceira, afluente do Mondego. Todos este locais, são zonas de grande beleza e pontos de interesse turístico a visitar. Aí se situa a área de Paisagem Protegida da Serra do Açor.
A Serra do Açor - a quinta serra mais alta de Portugal continental - constitui também o quadrante norte do território das Aldeias do Xisto. 
Não deixe de conhecer as belezas da Serra do Açor vendo, agora, a apresentação que se segue.

segunda-feira, dezembro 04, 2023

Coscorões

Aqui lhe deixo mais um doce de Natal que está presente em quase todas as mesas dos portugueses nesta quadra festiva.

Ingredientes:

Banha de porco - 2 c. de sopa
Sal - ½ c. de café
Água morna - 50 ml
Farinha de trigo - 500 g
Azeite virgem extra - 2 c. de sopa
Óleo - 50 ml
Açúcar amarelo (ou branco) - 75 g
Canela em pó - q.b.

Preparação:

Aqueça a banha em banho-maria e deixe arrefecer.
Junte o sal à água morna (a água não pode estar quente). Reserve.
Numa taça coloque a farinha, e faça um buraco no centro para colocar o azeite e a banha.
Envolva os ingredientes e junte a água aos poucos, e ao mesmo tempo amasse, até formar uma bola. Bata com esta várias vezes na bancada. Deixe repousar 30 min.
Polvilhe a bancada com farinha a superfície, para conseguir estender a massa com o auxílio de um rolo.
Retire um pouco de massa, estique bem corte um retângulo com a carretilha e dê uns golpes pequenos com uma faca. De seguida coloque na frigideira que deve estar com o óleo bem quente e vá virando, até que a massa esteja dourada.
Numa taça misture o açúcar amarelo e a canela.
Retire o coscorão da frigideira e polvilhe com a mistura de açúcar e canela.

Nota:
Se clicar aqui pode ver outra variante desta mesma receita.

domingo, dezembro 03, 2023

O Rapaz que Prendeu o Vento

O Rapaz que Prendeu o Vento é um livro de William Kamkwamba e Bryan Mealer.

"O sucesso de William Kamkwamba com a energia eólica é o exemplo acabado do que alguém, apenas com uma ideia inspiradora, pode fazer para enfrentar a crise que atravessamos. O seu livro conta-nos uma história comovente e empolgante." - Al Gore, Prémio Nobel da Paz

Sinopse:

William Kamkwamba nasceu no Malawi, onde vivia na mais absoluta pobreza e, aos 13 anos, teve de abandonar a escola por falta de meios. Mas isso não refreou o seu optimismo nem a sua vontade de aprender e, graças a uma biblioteca escolar, continuou a acompanhar as matérias escolares. Um dia descobriu um livro que mudaria por completo a sua vida e que explicava o funcionamento dos moinhos de vento. Utilizando materiais improvisados, muitas vezes recolhidos em sucatas, William conseguiu montar dois moinhos de vento e, assim, fornecer energia eléctrica e água à sua pequena comunidade. O seu feito tornou-se notícia em todo o mundo e é contado neste livro cativante, que retrata os problemas que afligem o continente africano e sugere que as melhores soluções não partem necessariamente da ajuda dos países ricos.

sábado, dezembro 02, 2023

O Farol do Bugio ou Forte de São Lourenço da Cabeça Seca

O Farol do Bugio localiza-se no Forte de São Lourenço do Bugio, na foz do Rio Tejo, na direção da Cova do Vapor, Trafaria e da vila de Oeiras. Trata-se de uma torre circular de cantaria, branca, encimada por uma lanterna e varandim vermelhos, no interior de um forte também circular.
Este farol deve o seu nome ao facto de estar localizado no Forte de São Lourenço do Bugio, que também é conhecido por Forte de São Lourenço da Cabeça Seca ou Torre do Bugio.
Este, foi aqui edificado como parte da estratégia da defesa do litoral português (em particular devido aos ataques da pirataria francesa e turca), estávamos no século XVI, por volta de 1590.
Primeiro João Vicenzo Casale, de Nápoles, e depois Leonardo Turriano, também de origem italiana, começaram as obras para a edificação do Forte de São Lourenço da Cabeça Seca, em 1643, assumindo-se que as mesmas tenham sido concluídas em 1657 ou pouco tempo depois.
Este foi guarnecido de 14 peças de calibre 24, 12 de calibre 12 e uma de calibre seis, todas elas em bronze.

Onde hoje é o Farol do Bugio, a Torre do Bugio era altiva e cumpria as funções de vigia durante o dia, e de farol durante a noite.
O terramoto de 1755 em Lisboa teve consequências no forte. A torre ficou destruída, tendo sido reedificada, com luz, apenas em 1775, 20 anos depois.
As próximas grandes transformações no Farol do Bugio só ocorreriam em 1994, quando foi montada uma nova lanterna ótica que funcionava a energia solar.
Mas só entre 1997 e 2001, sob a égide da Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, é que decorreram obras que permitiram a este local ficar mais robusto, através do enrocamento do forte, do restauro das cantarias de pedra, das alvenarias e das muralhas, tendo sido ainda construído um robusto molhe circular e um novo cais de acostagem.