sexta-feira, julho 30, 2010

Ainda a Peneda - Gerês

Hoje proponho-lhe a continuação do passeio pela Peneda - Gerês.
No Parque Nacional da Peneda - Gerês encontra uma enorme variedade e riqueza de cobertura vegetal: matos, carvalhais e pinhais, bosques de bétula ou vidoeiro, campos de cultivo e pastagens. As matas do Ramiscal, de Albergaria, do Cabril, todo o vale superior do rio Homem e a própria Serra do Gerês são um tipo de paisagem que dificilmente encontra em Portugal, algo de comparável.
Estas serranias já foram território do Urso pardo e da Cabra montesa. Hoje o Parque ainda dá abrigo ao lobo, à truta e à águia-real.
Os vestígios do passado histórico traduzem-se nos castelos de Castro Laboreiro e do Lindoso, nos monumentos megalíticos e nos testemunhos da ocupação romana através dos curiosos marcos miliários que se encontram em trechos do caminho que conduzia à antiga Bracara Augusta.
Há ainda para ver os característicos povoados, a arquitectura dos socalcos, as paradas de espigueiros (no Soajo ou no Lindoso) e a frescura dos prados de lima.
O passeio que lhe proponho, mostra uma parte de Portugal em que a ruralidade ainda está muito presente. Aproveite e vá até à Ponte da Mizarela, às serras do Soajo e Amarela, às Cascatas de Leonte, do Arado e da Laja, à Portela do Homem e ao Pico da Nevosa.
Com votos de boas férias, aqui fica mais uma apresentação que mostra algumas das belezas deste Parque Nacional de Portugal.

1 comentário:

Maria disse...

Um verdadeiro hino de homenagem, que faz justiça,com muita sensibilidade, à esmagadora beleza omnipotente da Natureza em estado PURO. Parabéns!