sábado, janeiro 16, 2010

Haiti

O Haiti é um país das Caraíbas que ocupa o terço ocidental da ilha Hispaniola. Faz fronteira com a República Dominicana, a leste. Além desta fronteira, os territórios mais próximos são as Bahamas e Cuba a noroeste, Turks e Caicos a norte, e Navassa a sudoeste. A capital é Porto Príncipe (Port-au-Prince).
Os primeiros humanos que habitaram esta ilha eram índios que chegaram à ilha há mais de 7000 anos (no fim do século XVI, quase toda a população nativa havia desaparecido, escravizada ou morta pelos conquistadores). Em 5 de Dezembro de 1492, Cristóvão Colombo chegou a uma grande ilha, a que deu o nome de Hispaniola. Mais tarde passou a ser chamada de São Domingos pelos franceses. Dividida entre dois países, a República Dominicana e o Haiti, é a segunda maior das Grandes Antilhas, com uma superfície de 76.192 km² e cerca de 9 milhões de habitantes. Com 641 quilômetros de extensão entre os seus pontos extremos, a ilha tem um formato semelhante à cabeça de um caimão (pequeno crocodilo abundante na região). O litoral norte abre-se para o oceano Atlântico, e o sul para o mar das Caraíbas (ou das Antilhas).
O território do Haiti é constituído principalmente por montanhas escarpadas com pequenas planícies costeiras e vales fluviais. O leste e a zona central é um grande planalto elevado.
A maior cidade é a capital Port-au-Prince, com 2 milhões de habitantes, seguindo-se-lhe Cap-Haïtien com 600 000.
Parte da população concentra-se nas zonas urbanas, planícies costeiras e vales. No entanto, cerca de dois terços da população vivem em áreas rurais.
Cerca de 90%dos haitianos são de ascendência africana. O resto da população é principalmente mulata, de ascendência mista caucasiana-africana. Uma minúscula minoria tem sangue europeu ou levantino.
O francês é uma das duas línguas oficiais, mas é falado só por cerca de 10% da população. Quase todos os haitianos falam Krèyol (Crioulo), a outra língua oficial do país. O inglês é cada vez mais falado entre os jovens e no sector empresarial.
No século XVIII, o Haiti, então chamado de Saint-Domingue, e governado pelos franceses, era a mais próspera colónia no Novo Mundo. O seu solo fértil produzia com grande abundância todo o tipo de colheitas o que atraiu milhares de colonizadores franceses.
O Haiti possui uma economia primária, desde o período colonial. Na altura produzia açúcar de excelente qualidade. Hoje em dia o seu principal produto de exportação ainda continua a ser o açúcar. No entanto a banana, a manga, o milho, a batata-doce, os legumes e os tubérculos são outros produtos de exportação.
As vicisstudes históricas, os períodes de ditadura e as catástrofes naturais fizeram com que, nos dias de hoje, a sua economia se encontre destroçada e em ruínas. O país permanece extremamente pobre. É o mais pobre da América. 45,2% da população é analfabeta, a expectativa de vida é de apenas 60,9 anos, o seu rendimento per capita é um terço do da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.

1 comentário:

B* disse...

É pena que ainda haja tanta pobreza no mundo e que seja uma situação cuja mudança não é fácil. Infelizmente é uma realidade, existe.